top of page
  • Foto do escritorClarissa F. D. Carneiro

Nova Direção Executiva

Em janeiro a Rede Brasileira de Reprodutibilidade abriu uma vaga para direção executiva, e no dia 02 de maio eu comecei oficialmente as minhas atividades como diretora. Neste post eu gostaria de me apresentar e brevemente anunciar os planos da Rede para os próximos meses.


rede conectada, imagem da página inicial deste site

De onde venho

Eu me formei em Farmácia pela UFRJ, onde também fiz o mestrado e doutorado sob orientação do prof. Olavo Amaral. No fim da minha graduação, após encontrar dificuldades ao tentar reproduzir modelos e observações da literatura no laboratório, iniciei o meu primeiro projeto de meta-ciência (Carneiro et al. 2018), seguido por uma meta-análise em pesquisa básica (Carneiro et al. 2023). Ao iniciar o doutorado, me integrei à então nascente Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade onde coordenei as replicações de experimentos usando modelos animais de ansiedade (Amaral et al. 2019, Neves et al. 2020). Como tese de doutorado, desenvolvi dois projetos colaborativos sobre preprints (Carneiro et al. 2020, Carneiro et al. 2023). Após o doutorado trabalhei como pesquisadora no QUEST Center for Responsible Research, na Alemanha, onde desenvolvi projetos sobre a qualidade de estudos multicêntricos pré-clinicos (em animais e células) (Carneiro et al. 2023, DECIDE). 


O que planejamos para a direção da Rede


Desde seu lançamento em 2023, a RBR se estabeleceu sobre 4 pilares principais: comunidade, treinamento, meta-ciência e articulação política. Veja abaixo as atividades que estão sendo desenvolvidas e planejadas pela coordenação e direção executiva da Rede Brasileira de Reprodutibilidade.


Comunidade

Em quase 1 ano desde seu lançamento, a RBR iniciou a formação de uma comunidade interessada em temas relacionados a práticas transparentes e reprodutíveis em ciência.

  • Hoje contamos com 18 grupos e instituições que participam como membros da rede.

  • Nós já possuímos um canal aberto de discussões no Zulip, mas planejamos uma reestruturação por lá em breve.

  • Também lançaremos as nossas primeiras newsletters nas próximas semanas (você pode se cadastrar aqui no site mesmo).

  • Para expandir e capilarizar as ações da RBR, planejamos lançar um programa de embaixadores no segundo semestre de 2024.


Treinamento

Nossas ações relacionadas à educação e treinamento estão agora vinculadas ao desenvolvimento do 6º Plano de Ação Nacional. As atividades a serem desenvolvidas entre 2024 e 2027 são:

  • Curadoria de materiais e cursos existentes no país em tópicos relacionados à práticas transparentes e reprodutíveis de pesquisa.

  • Mapeamento das necessidades e prioridades por área do conhecimento e por características das instituições.

  • Co-criação de curso(s) online e outros materiais que permitam também a implementação de cursos presenciais por nossos membros.


Meta-ciência

Um dos grandes objetivos da RBR é facilitar a colaboração entre pesquisadores e estudantes de todo o país em projetos de pesquisa que informem o desenvolvimento e adoção de práticas abertas e reprodutíveis. Hoje temos apenas um projeto em andamento, mas estamos sempre abertos a novas propostas.

  • O primeiro projeto iniciado busca explorar o desempenho das instituições brasileiras em indicadores de ciência aberta.

  • Até o fim de 2024 gostaríamos de desenvolver até 3 projetos, que podem incluir perguntas sobre a percepção e compreensão de diversos temas e práticas de ciência aberta e reprodutível por estudantes, pesquisadores, agências de fomento, entre outros, por exemplo.

  • Projetos de meta-ciência também podem ser vinculados aos objetivos relacionados acima para desenvolvimento de materiais de treinamento e formação, como revisões sistemáticas de materiais existentes ou das melhores formas de implementação de diferentes formatos de cursos.


Articulação política

A RBR iniciou suas atividades em articulação política ao integrar-se ao grupo de trabalho na Parceria para Governo Aberto no desenvolvimento do Compromisso 3 (Práticas colaborativas para a Ciência e Tecnologia) do 6º Plano de Ação Nacional.

  • Coordenamos o Marco 12: Elaboração e divulgação de recursos educacionais abertos sobre práticas de pesquisa transparentes, colaborativas e reprodutíveis.

  • Colaboramos ainda com o Marco 2 (“Realização de debate sobre a temática do compromisso na comunidade científica para subsidiar a elaboração de diretrizes nacionais para a ciência aberta”), Marco 4 (“Elaboração de proposta de como incorporar práticas abertas nos critérios de avaliação de pesquisadores e instituições, a partir do 5º Plano de Ação Nacional”), Marco 6 (“Implementação de ferramentas de monitoramento de práticas de ciência aberta”), Marco 9 (“Desenvolvimento de ações de sensibilização para atores relevantes relacionados ao compromisso”) e com o Marco 13 (“Criação de mecanismos de incentivos a práticas de ciência aberta (prêmios, hackathon)”).

  • Além dessas atividades, organizamos também uma Conferência Livre preparatória para a 5ª Conferência Nacional de Ciência e Tecnologia. Você pode assistir as apresentações e debates no YouTube (dia 1, dia 2).


 

Tem outras sugestões do que pode ser feito pela Rede Brasileira de Reprodutibilidade? Você pode falar comigo através do e-mail redereprodutibilidade@gmail.com ou por mensagem direta no Zulip.

9 visualizações0 comentário

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page